Crianças e Seus Brinquedos Prediletos

Amei essas fotos e quero compartilhar essa ideia bem legal.  Crianças de várias partes do mundo, ricas e pobres, posam com seus brinquedos prediletos. 

Arafa e Aisha, de Bububu, no Zanzibar

Niko, de Homer, no Alasca, EUA
Watcharapon, de Bangcoc, na Tailândia
Tyra, de Estocolmo, na Suécia
Tangawizi, de Keekorok, no Quênia
Talia, em Timimoun, Argélia
Taha, de Beirute, no Líbano
Stella, de Montecchio, na Itália
Shaira, de Mumbai, na Índia
Reanya, de Sepang, na Malásia
Ragnar, de Reykjavik, na Islândia
Pavel, de Kiev, na Ucrânia


Naya, de Manágua, na Nicarágua

Maudy, de Sibanda, na Zâmbia
Lucas, de Sydney, na Austrália

Li Yi Chen, de Shenyang, na China
Keynor, de Cahuita, na Costa Rica

Kalesi, de Viseisei, nas Ilhas Fiji
Julia, de Tirana, na Albânia
Chiwa, de Mchinji, no Malawi
Botlhe, de Maun, em Botsuana
Bethsaida, de Porto Príncipe, no Haiti
Allenah, de El Nido, nas Filipinas
Alessia, da Toscana, na Itália

Abel, de Nopaltepec, no México
Este é o fotógrafo, Gabriele Galimberti, e seus brinquedinhos preferidos

Após 18 meses de trabalho, Galimberti conclui que não importa que brinquedo é o preferido das crianças — bonecas, bolas, carrinhos, dinossauros –, o importante é brincar.

E confirmou um mito: “As crianças mais ricas são as mais possessivas. No início, eles não me deixaram tocar em seus brinquedos”, conta. “Nos países pobres, era muito mais fácil. Mesmo que eles só tivessem dois ou três brinquedos, eles realmente não se importavam em mostrar”.

Fonte


Obs.: Achei o Pavel, da Ucrânia, meio chegado numa batalha, heim.  A Maudy, da Zâmbia, já é estilosa e fashion e toda trabalhada na tendência dos óculos de sol. Ah, o Davi, de Campinho, Brasil, não quis ser fotografado, as usual...