Banana Verde


Sabe quando a gente coloca um cacho de banana verde embalado num jornal dentro do forno  para acelerar o amadurecimento? É prática muito comum na maioria das casas e vidas por aí. A gente vai olhando dia sim, outro não, até verificar que as bananas já estão amarelinhas,  prontas para o consumo.  Só quem já experimentou uma banana tirada diretamente do pé sabe a diferença entre elas, pois, por óbvio, o amadurecimento se deu de forma bem diferente. Às vezes, a banana que está no forno até amadureceu, mas a casca continua verde, e aí, o gosto fica mais esquisito ainda...Assim também, existem algumas crianças que eu chamo de banana-verde, e vou tentar explicar melhor essa minha percepção.

Outro dia estava lendo que Suri, a filha dos atores Tom Cruise e Katie Holmes, de apenas 5 anos, tem uma coleção de sapatos no valor estimado de US$ 200.000,00. Até aí, não me surpreeendi,  visto ser a guria filha de artistas endinheirados da indústria hollywoodiana. Imagino que filhos de príncipes, xeques, reis e imperadores devam ter um rol de pisantes até mais valiosos. Porém, o que me causou espécie (eu tô ficando besta, heim!) foi que a menina só gosta de sapatos com salto alto! E aí, eu me pergunto: de onde veio esse gosto tão.... peculiar, em se tratando de uma criança de 5, somente cinco aninhos? Será que é possível uma criança, já na tenra idade, se interessar por coisas "adultas", digamos assim, sem ser estimulada?

Isso me remeteu a um programa chamado "Pequenas Misses", transmitido por canal a cabo. Trata-se dos preparativos e a apresentação de meninos e meninas - muito mais meninas, claro -, que vão de 6 meses e 10 anos de idade, em concursos de beleza nos EUA. Cílios, dentes e até unhas postiças, bronzeado artificial, depilação, maquiagem pesada, penteados rocambolescos regados com tonéis de  laquê ou gel fixador e muita roupa brilhante, rodada e cheia laços e babados. Claro que não preciso dizer que a mais ansiosa, a mais nervosa, a mais angustiada, a mais hipertensa durante todo esse processo é a mãe da criança, né... É como se o futuro de sua vida estivesse sendo traçado naquele momento, em que sua criança é uma espécie de messias redentor dos sonhos seus  não realizados.

Por certo que muita gente acha o máximo esse tipo de concurso, e a criança que desde cedo desperta seu interesse pelo universo adulto muitas vezes também é admirada.  Não é difícil encontrarmos alguém que ache "bonitinho" um menina de seus 3 anos dizer que tem um namoradinho na escola, ou que já usa um linguajar mais sofisticado, ou mesmo que use saltos altos, batons ou maquiagem todos os dias. Olha, eu duvido, du-vi-do que ela tenha despertado seu interesse por coisas que estão fora do universo infantil sem uma "mãozinha" de algum adulto.

Confesso que eu tenho pânico, p-a-v-o-r de criança precoce. Não somente por achar que a infância dela foi "roubada" mas também porque a criança precoce de hoje geralmente é o adulto arrogante, egoísta, narcisista e extremamente inseguro amanhã. Não estou falando de talentos inatos e insuperáveis, como um Michael Jackson ou um Mozart, por exemplo. Não há como impedir que essa capacidade venha à tona, e é até saudável que ela seja estimulada e incentivada, com carinho, sabedoria, dosagem e limites. Mas quando a mão pesa ou a vontade do pai ou da mãe de realizar seu sonho em cima do talento da sua criança é maior, o desastre é certo, ou, assim como a banana do forno, o gosto é esquisito.


Crianças são bênçãos, são presentes de Deus, não troféus para serem expostas em vitrines, a fim de satisfazerem nosso orgulho e aplacarem nossas frustrações. Como eu não me canso de dizer por aqui, eu não sou especialista em nada, não tenho a menor capacidade de distribuir conselhos, mas infelizmente, o sentimento que eu tenho quando me deparo com uma criança banana-verde é que ela, no fundo, sofre de uma boa dose de infelicidade, pois além de não ter gosto próprio tem  também a enorme responsabilidade de preencher as ânsias e expectativas dos seus pais. E enquanto elas são forçadas a crescer fora do tempo, os pais se recusam a virar adultos...