Como assim, Cara Pálida?

Filho do grande rei Davi, ao ser coroado rei de Israel Salomão não pediu mais poder, riquezas e glória, pediu sabedoria.  E me parece que sua sabedoria já existia exatamente aí, porque eu penso que quando muita gente alcança um patamar na vida, seja pessoal ou profissional, quase nunca pede sabedoria. O vilão geralmente quer o domínio total sobre alguma coisa ou  pessoas; o extraterrestre, a destruição do planeta Terra. Por aí vai. 

Não é necessário ser cristão/evangélico/crente/protestante para apreciar o Livro de Eclesiastes, que reune os sábios pensamentos daquele rei judeu. No capítulo 3, por exemplo, Salomão lista uma série de coisas  que acontecem dentro do seu próprio tempo, como nascer e morrer. É meio óbvio, mas quando a gente olha para tanta cara botoxada o que se vê é uma espécie de tentativa de negar essa realidade e de se prolongar a juventude em detrimento da velhice, como se a primeira fosse mais importante do que a segunda.  Por mais que a tecnologia e as descobertas científicas prolonguem a vida ou a juventude no afã de exterminar a velhice, um dia a morte chega e ela não livra a cara de ninguém, com ou sem botox.

Por outro lado, o que se vê nesses tempos bicudos é uma infância roubada da sua infantilidade, da sua inocência, da sua pureza.  Como eu já havia comentado aqui, tenho verdadeiro pavor de criança com aquela precocidade forçada que leva alguns pais a se deliciarem com um comportamento fora da idade que ela tem.  Não me canso de repetir que tenho pânico de ver crianças se comportando como adultos, seja na forma de falar ou de se vestir ou até mesmo de pensar, porque meu estômago não se acostuma com essas bananas verdes de jeito nenhum.

Uma das coisas que me tem chamado muito a atenção é quando a criança, às vezes com uns 3, 4 anos, diz que está "namorando". Como assim, n-a-m-o-r-a-n-d-o, cara pálida? Ah, está com uma  namoradinha na escola, no prédio, na rua.  Eu não sei o que me apavora mais, se é a minha fértil imaginação ou a cara de satisfação misturada com a boca salivada de orgulho dos pais. Eu fico me perguntando o que essa criança entende por namorar até porque, nos dias de hoje, namoro tem significados dos mais variados e  quando eu ouço que uma criança que nem sabe escrever o nome está "namorando" eu tenho vontade de correr para as colinas e enfiar a cara num buraco!

É fácil cair nessa armadilha, porque no fundo o que a gente procura também é a afirmação da sexualidade da nossa criança. Se for menino, por exemplo, tem que ser "pegador", mesmo que esse garanhão ainda esteja nas fraldas e só consiga dormir com uma bela mamadeira pendurada na boca.  Se for menina, bom,  aí eu não sei direito, mas o que não faltam são pais que enchem o peito para dizer que sua bonequinha está namorando, mesmo que isso tudo não passe de uma brincadeira-de-criança.  Como assim, brincadeira-de-criança, cara pálida?

Ah, Luciana, mas a maldade está é na tua cabeça!  Mas eu não estou falando de maldade, pelo menos entre as próprias crianças. Pelo menos-não-ainda. Mas não consigo ver esses namoricos como uma inocente "brincadeira de criança".  Se a menina brinca de boneca ou o menino de médico, entendo que eles estão afundandos naquele mundo lúdico que é peculiar à idade.  Agora, imagina o menino brincando de ginecologista e a menina tirando a blusa para dar de mamar à sua boneca?  Não vai me dizer que não seria estranho? Ou a gente se esqueceu que elas copiam T-U-D-O?

Veja, não estou aqui para pregar moralismo, porque não é esse o meu papel, mas eu sempre faço um apelo para que a gente deixe a criança viver a infância dela em paz, tentando evitar jogar sobre ela essa carga de expectativas que criamos para nossos filhos.  Não é fácil, porque eu sei a gente só quer o bem da criança, mas não custa nada se dar um toque de vez em quando.  Algumas coisas da vida têm seu tempo natural para acontecer, e nem sempre uma brincadeira é de criança, pois algumas infâncias por aí já estão bem envelhecidas, sabe.

Portanto, se a sua menina de 12 ou 14 anos ainda brinca de bonecas ou se o seu menino é meio bobalhão, deixe rolar à vontade, porque eles terão bastante tempo para se tornarem adultos chatos como os adultos são. E que quando crescerem namorem bastante e que continuem a namorar mesmo depois e casados, porque esse será o tempo para essas coisas, não é não?

(Tá, eu sei que eu sou muito xarope...)




Eu sei que tudo quanto Deus faz durará eternamente; nada se lhe deve acrescentar, e nada se lhe deve tirar; e isto faz Deus para que haja temor diante Dele

Eclesiastes 3:14


E o verão, heim? Já se foi! E se dependesse de mim não voltaria nunca mais!  Ah, meu outono chegando lindo, fresquinho e me lembrando de colocar o nebulizador em Mode ON!