Craftices: Flores com Latinhas de Alumínio

Flores com latinhas de alumínio é mais um daqueles artesanatos que existem aos montes internet afora, mas que nem por isso deixa de ter seu valor e sua beleza, além de atender a famosa reutilização/reciclagem, não é?  Então, eu fiz as minhas, porque assumi de vez o meu lado arteiro e quero enfeitar minha casinha com coisas feitas por mim mesma. #Prontofalei!

Levei algum tempo para, enfim, acertar a mão, porque o "pulo do gato" é cortar as pétalas bem próximo do centro do círculo. Outra coisa que aprendi - e para quem já sabe fazer pode parecer meio óbvio - é que quanto mais círculos cortados mais cheia e bonita fica a flor, mas houve um momento em que eu realmente achei que não iria fazê-las de forma que elas ficassem como eu queria e imaginava.

Foram 5 modelos de pétalas cortados de tamanhos diferentes, sendo que coloquei a nº 2  duas vezes para dar um maior enchimento.



Apesar de o alumínio ser muito fácil de cortar, todo o cuidado é pouco, pois uma infecção por tétano não deve ser descartada (sim, sou meio exagerada e o Ministério da Saúde adverte que..., oh, wait, cadê a tua antitetânica, fia?  Pois é, eu também não sei onde está a minha...).  Então, antes de começar a cortar latinhas, tire os animais e as crianças da sala do lugar onde você irá fazer suas artes, até porque sempre ficam uns pedacinhos de cortes quase invisíveis.  A tesoura utilizada vai ficar totalmente cega mas servirá somente para este fim, então, se você pretende cortar latinhas de alumínio em outra oportunidade, guarde esta tesoura. 





Algumas pessoas passam o primer já nesta fase e eu assim também o fiz, mas depois que seca o metal fica um pouco mais duro para cortar.  Então, resolvi primeiro cortar os círculos e só depois passar o primer.   Ah, sim, se alguém não sabe, o primer é um produto que protege metais contra a corrosão.  Eu usei este da imagem abaixo, o mais comum de ser encontrado.




Depois, com os círculos já cortados e as pétalas já moldadas, montei a flor e fui pintar.  Não deu muito certo, pois tive que jogar muito spray por dentro das pétalas e para isso tive que abrir uma por uma, o que resultou em várias falhas.  Resolvi, então, desmanchar tudo e pintar as partes separadamente.

Após 2 demãos de tinta spray em cada lado, aí, sim, montei as flores e dei mais um acabamento de tinta também nos dois lados, afinal, a montagem também causa alguns arranhões na pintura.  O interessante é que depois que o metal leva o anticorrosivo e a tinta ele fica parecendo plástico.



Para unir os círculos da flor algumas pessoas usam parafusos, arame ou um fio metálico e às vezes até cola quente, mas eu usei aquele velho colchete metálico, também conhecido como "bailarina", este da imagem abaixo.  Quem trabalha ou trabalhou em escritório desde o século passado conhece (Jesus...).


A ideia inicial era colocar 1 flor em uma tela de pintura, mas não consegui encontrar quantidade de jeito nenhum.  Parti, então, para quadrinhos em MDF, com 12 x 12 de medida interna e 20 x 20 de medida total.



Fiz um fundo branco com P.V.A. e depois uma pátina a la-meu-modo, e até que não fiz feio, não. Usei tinta esmalte à base de água com um pouco de corante para dar um contraste com a parede quase branca.  Coloquei os ganchos de pendurar antes de pintar, um erro de aprendizado, já que depois a pintura da parte de trás fica um pouco prejudicada.  

Para que as flores sobressaíssem colei um pedaço de rolha no meio dos quadrinhos e, depois, a própria flor, tudo com cola quente.




E aí as flores ficaram assim.





Essa parede é a que fica do lado do rack da minha velha TV velha e estava completamente pelada.  Apesar de ter gostado muito do resultado, achei que mais um par de quadrinhos de cada lado vai dar um efeito ainda melhor.  Então já estou me preparando para fazer mais 4 quadrinhos.


Eu gostei!