Maddy Jackson

Escrevi aqui a respeito de crianças, principalmente meninas, que "amadurecem" um pouco fora da idade. Nessa ocasião, dei o exemplo dos concursos de miss infantil, tão comuns na terra do Tio Sam e que espero que nunca cheguem aqui em Pindorama - se bem que, já que copiamos tudo de lá, até que está demorando a chegar.
E quando a gente pensa que já viu de tudo nesses termos, eis que surge a notícia sobre Maddy Jackson, uma menina de 4 anos - QUATRO anos - que concorre a miss infantil. Sua mãe, do alto de toda a sabedoria que lhe foi imputada não sei por quem, e para que sua filha alcançasse uma performance espetacular no papel da cantora country Dolly Parton, além de um bônus "extra" na competição, colocou  na menina seios e bumbum como enchimentos, além de uma roupa colante para "marcar as curvas" na apresentação.


Maddy Jackson mal largou as fraldas e já ganhou seios. Com uma roupa colada, enchimento no bumbum e nos peitos, a menina de quatro anos, que participa de concursos infantis de beleza desde os nove meses, chocou até mesmo as pessoas mais acostumadas com os exageros desse tipo de competição.
Para fazer um cover da cantora Dolly Parton durante um concurso, a mãe Lindsay Jackson, colocou seios, peruca, maquiou a filha e vestiu uma roupa colante nela, para marcar bem as “curvas” da pequena. Quando questionada no programa Today, da NBC, sobre os métodos necessários para vencer a competição, Lindsay declarou: “Para algumas pessoas, é um exagero, mas para nós isso acontece... é normal. Quando ela usa os seios e o bumbum falsos, ganha um bônus extra”.
Mas nem todos concordam com a visão de Lindsay Jackson. Até mesmo o estilista de Maddy, Michael Booth, considera os enchimentos um exagero. “Eu não sou um grande fã do equipamento nos seios dela. Ela é muito jovem, mas espero que os juízes encarem isso como de bom gosto”, disse ele nos bastidores do concurso.
Algumas pessoas já encaram os artifícios dos concursos de beleza para crianças como algo polêmico, já que poderia influenciar outras meninas a adotar o comportamento precoce. Alguns grupos lançaram protestos no Facebook contra as competições e ganham cada dia mais adeptos. “É absolutamente repugnante”, opinou Teresa Spence Bruce, uma das participantes da manifestação na rede social.


Fonte: http://www.24horasnews.com.br/index.php?tipo=ler&mat=383212


 Só uma palavra: Lamentável