Mães de Coração

Quantas mães a gente pode ter na vida?  Biológica, só uma.  De coração, muitas, dos mais variados tipos, idades, jeitos, tamanhos e cores.  No nosso caso, porém, só vale ser for humana, eu acho. 

E da mesma forma que temos também "mães de leite", no reino animal mãe é quem cuida, quem dá o peito e alimenta.  E é de onde a gente menos espera que vem esse amor que nenhuma ciência consegue explicar, porque é muito mais do que apenas instinto.


Filhotes de leão são amamentados por cadela no Safari Park, em Hefei, na província de Anhui. Os três animais foram adotados pela cadela depois de serem abandonados pela mãe biológica. Usar cachorros para criar animais selvagens recém-nascidos é uma prática comum nos zoológicos chineses. Fonte
A labradora Lisha lambe suas crias: dois filhotes de tigres brancos. Mesmo sem ter tido nenhuma ninhada, as cadelas podem produzir leite, como foi o caso de Lisha.
Ela tem dom para ser mãe. Além de adotar filhotes  de tigres brancos, a fêmea também cria dois filhotes de chita.

Cadela amamenta filhotes de panda em Taiyuan, na China.  Os bichinhos foram abandonados pela mãe após o nascimento.  A mãe adotiva cheira os filhotes de panda antes de amamentá-los.

Numa casa de Christchurch, na Nova Zelândia, a cadela Daisy e o gato Hector resolveram adotar os microporquinhos Chinook, Serge, Frenchie, Biscuit,  Nimrod e Manuka. Todos comem, dormem e brincam juntos,  diz a dona, Jane Croft. A inglesa garante que, apesar da crença popular, os suínos adoram andar limpinhos.

A tigresa Sai Mai, do Zoo Sriracha Tiger, na Tailândia, adotou três porquinhos que foram rejeitados pela mãe.
Mable, uma galinha de 1 ano, de Shrewsbury, Reino Unido, acha que é um cão e assume o papel de mãe de um grupo de cachorros. Para a surpresa dos proprietários e da mãe original (que brinca mais no quintal do que dá atenção aos filhotes), Mable assume o cesto sempre que tem essa possibilidade.




Eu realmente não sei se, depois que crescem alguns dos animais adotados serão devorados pelas suas mamães tão amáveis (ou irão devorá-las), afinal, não podemos dispensar o instinto selvagem de alguns deles, né (rs).

Mas como explicar essas adoções, senão como uma forma do amor que Deus coloca em todos nós, racionais ou não?