Mudanças

Estou começando em uma nova área no meu trabalho e como é normal, toda mudança causa um estranhamento.  Mesmo sendo na mesma empresa, é um local novo, quer dizer, não tão novo assim, pois voltei para o prédio onde havia começado, há 1 década.  Mas mesmo assim, os ares são novos e também as pessoas.

Depois que a poeira da mudança abaixa - literalmente -, quando a gente rearruma a nova/velha mesa com nossos badulaques e outras tranqueiras que usamos no dia a dia, bate uma espécie de solidão esquisita, e boa, além daquela velha/nova expectativa de que coisas boas irão acontecer e também aquele frio  na barriga com a chegada do novo, mesmo que já seja um pouco velho. 

Mas chega de filosofia barata por hoje.  Fique com algumas cenas dos próximos capítulos da luta do século: Prateleiras x Marceneiros de Araque.

Aguarde!

Vai rolar muita pancadaria!

Sangue, suor e muita mosquitação de criança!