Carnaval é tempo de....

... viajar, dançar, sambar, descansar e.... craftar!

Primeiramente, quero desculpar-me pela minha falta de educação em não desejar, a quem por aqui passa, um excelente feriado de carnaval, sambando ou não.  

Pedido feito, carnaval, para mim, é tempo de... descansar!  Sim, porque como eu vivo na correria, aproveito esse feriadão para curtir casa & família.  Nessa ocasião, viro uma espécie de "mulher das cavernas" porque deixo cabelo e unhas de lado e tento não me atolar nas tarefas domésticas e sem compromissos com horários, deixo a vida me levar.  Como é bom!

Carnaval no Rio de Janeiro significa "bloco carnavalesco", pois para qualquer lugar que se vá haverá um bloco de carnaval. Até o fim da década de 1990 o carnaval nesta cidade restringia-se aos desfiles das escolas de samba no Sambódromo.  Fora dali, os blocos tradicionais na orla - Banda de Ipanema - ou no centro - Cordão da Bola Preta - eram os mais animados e cheios.  De resto, a população fugia para outras cidades em busca de praia e carnaval, coisa que eu não entendia, já que isso também tem por aqui.  Com a "ressurreição" dos blocos carnavalescos, muita gente agora escolhe ficar na cidade e sair nos 5.987.918 blocos de rua que existem ultimamente.  Haja disposição para enfrentar uma multidão de gente e sob o sol inclemente, porém, os blocos são muito democráticos, não se paga nada e todos brincam à vontade, do neto ao avô.   Por incrível que pareça, o carnaval por aqui é super tranquilo, sem grandes atos de violência que são comuns quando há aglomeração de gente.  Mas eu estou fora, claro, porque tumulto e calor não são meus amigos.

Ficar em casa para mim é o suficiente para me fazer feliz.  Aproveitei para, milagrosamente, levar Davi na praia, naquele meu esquema de sempre: só vou se o calor permitir e, ainda assim, depois da metade da tarde, e assim foi feito, porque no geral a temperatura estava - e ainda está - bastante alta, me forçando a um exílio doméstico, pelo menos na boa parte do dia.

Claro que com algum tempinho sobrando não deixaria realizar algumas craftices que estão na minha  "to do list", não é?  Então, digo que esse foi o carnaval mais crafteiro de toda a minha vida ever, já que (quase) concluí 3 projetos que serão postados em breve.

Por ora, fica o registro do meu farofeiro predileto.  Davi agora ama ir à praia mas ainda reluta em se molhar.  Na verdade, acho que ele não é muito chegado à agua, sabe....